LIÇÃO 09: A INERRÂNCIA DA BÍBLIA

By Silvano Silva - 23:28:00



OI PESSOAL VAMOS CAIR DENTRO DESSE TEMA, E COMER COM VONTADE A PALAVRA DE DEUS. QUALQUER DÚVIDAS ESCREVA NO COMÉNTARIO, E RESPONDEREI NO COMENTÁRIO.



MEDITE;

Quanto a esse grande livro, preciso dizer que ele é a melhor dádiva de

Deus ao homem. Tudo o que o bom Salvador deu ao mundo foi

comunicado por meio desse livro.

Abraham Lincoln









TEXTO ÁUREO

"E disse-me o Senhor: Viste bem;

porque eu velo sobre a minha palavra

para a cumprir" (Jr 1.12).



VERDADE PRATICA

A Bíblia é a fiel e inconteste Palavra de Deus. Sua inerrância e infalibilidade decorrem da plena inspiração e supervisão do Espírito Santo.



LEITURA DIÁRIA



Segunda - Jo 6.63

A Palavra de Cristo é espírito e vida



Terça-SI 119.105

A Palavra é lâmpada e luz



Quarta - Jr 23.29

A Palavra é como fogo e martelo



Quinta- Is 55.10,11

A Palavra cumpre os propósitos divinos



Sexta-Jr 1.12

Deus vela pelo cumprimento de sua Palavra



Sábado - Nm 23.19

Deus não falha em suas Palavras



LEITURA BÍBLICA EM CLASSE



Salmos 119.89-99.

89- Para sempre, ó SENHOR,a tua palavra permanece no céu.

90- A tua fidelidade estende-se de geração a geração;

tu firmaste a terra, e firme permanece.

91- Conforme o que ordenaste, tudo se mantém até

hoje; porque todas as coisas te obedecem.

92- Se a tua lei não fora toda a minha alegria, há muito

que teria perecido na minha angústia.

93- Nunca me esquecerei dos teus preceitos, pois por eles

me tens vivificado.

94- Sou teu, salva-me; pois tenho buscado os teus preceitos.

95- Os ímpios me esperam para me destruírem, mas eu

atentarei para os teus testemunhos.

96- A toda perfeição vi limite, mas o teu mandamento é amplíssimo.

97- Oh! Quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dial

98- Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio

que meus inimigos, pois estão sempre comigo.

99- Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres,

porque medito nos teus testemunhos.





INTRODUÇÃO

A Bíblia é a inerrante Palavra de Deus. Os ímpios e incrédulos têm feito de tudo para encontrarem erros nos textos bíblicos. Pode ser que haja falhas nas traduções, interpretações ou na gramática das cópias manuscritas, pois a Bíblia foi escrita originalmente em linguagem antiga: hebraico, grego, e aramaico. Todavia, essas possíveis incorreções, ou dificuldades, jamais podem ser consideradas "erros" quanto à mensagem bíblica. Menos de um por cento dessas inexatidões dos manuscritos, encontram-se na transmissão da mensagem, portanto, não afetam a integridade da Palavra de Deus.





l - CONCEITUAÇÃO

TEOLÓGICA DE

INERRÂNCIA




1.O que é "inerrância bí-

blica"? Significa que a Bíblia é

totalmente isenta de erros; quer no

campo lógico ou no histórico. Ela é

inerrante nos fatos que apresenta e

nas doutrinas que declara. Afirmar

que a Bíblia não contém erros é

também reconhecer sua inspiração,

autoridade e infalibilidade divinas.

Jesus afirmou categoricamente:

"A Escritura não pode falhar" GO

10.35).



2.Inerrância e infalibili-

dade.
O conceito de inerrância da

Bíblia está intimamente associado

ao de infalibilidade. Pelo fato de

não conter erros, ela é infalível.

Tudo o que a Bíblia diz cumpre-se

cabalmente: "Secou-se a erva, e caiu a sua flor; mas a palavra do Senhor permanece para sempre" (l Pé 1.24,25). Essa infalibilidade é consequência de a Palavra de Deus nunca ter sido "produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo" (2 Pé 1.21).



II - RAZÕES PELAS QUAIS A BÍBLIA É INERRANTE



1.Autoria divina. A autoria

divina da Bíblia é o fundamento e a

garantia de sua inerrância e infalibi-

lidade. Há milhões de livros espalha-

dos pelo mundo (Ec 12.12); e todos

foram escritos por autores falhos,

propensos a cometerem todo tipo

de erro. Porém, o Autor da Bíblia,

jamais falta: "Deus não é homem,

para que minta [...] porventura, diria

ele e não o faria? Ou falaria e não o

confirmaria?" O Eterno não mente,

não falha e não erra (Nm 23.19; Tg

1.17). Quando ele diz, faz; quando

ele promete, cumpre.



2.Supervisão e orientação

do Espírito Santo
(2 Tm 3.16;

2 Pé 1.19-21). Os livros da Bíblia

foram escritos sob a supervisão e

orientação do Espírito Santo (Mc

12.36; l Co 2.13). As Escrituras não são produto da perspicácia e criati¬vidade da mente humana, mas é o resultado da ação sobrenatural de Deus sobre ela: o Espírito inspirou (2 Pé 1.19-21), ensinou (l Co 2.13) e revelou seus mistérios (Cl 1.12; Ef3.2,3).

3. A Bíblia é a exata Palavra de Deus. Do limiar ao fechamento do Cânon Sagrado, os escritores bíblicos reproduziram exatamente o que haviam recebido da parte de Deus: "Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os manda¬mentos do Senhor, vosso Deus, que eu vos mando" (Dt 4.2). A Bíblia é a precisa Palavra do Senhor: ela é correta (SI 33.4), perfeita (SI 19.7), pura (SI 119.140), e eterna (Is 40.8; Lc21.33).





Ill - O CUMPRIMENTO

DA BÍBLIA DEMONSTRA

SUA INERRÂNCIA




l. O cumprimento das profecias. O principal fato que atesta a inerrância das Sagradas Escrituras é o cumprimento de suas profecias. Vejamos, pois, algumas das mais de 300 profecias messiânicas cabal¬mente cumpridas: a) a concepção virginal de Jesus (Is 7.14; Mt 1.22); b) o local do nascimento de Jesus (Mq 5.2; Mt 2.6); c) mãos e pés de

Jesus furados e sua túnica sorteada (SI 22.16, 18; Jo 19.24,37), etc. Além dessas, muitas outras profecias cumpriram-se literalmente na história dos impérios antigos, das nações modernas, e na vida de muitos indivíduos.



2.A História confirma a

Bíblia.
Centenas de fatos e even-

tos bíblicos têm sido confirmados

pela história secular. Entre tantos,

encontramos: a) as duas deporta-

ções, de Israel ejudá, pelos assírios

e babilónicos respectivamente (2 Rs

17.6;2 Rs 24.10-1 7;Jr 25.11); b) a

destruição dejerusalém, profetizada

porjesus e cumprida no ano 70 d.C.

(Mt 24.2); c) a restauração de Israel,

predita em Ezequiel 36.25-27 e cum-

prida em maio de 1948. A Palavra

de Deus é Fiel e verdadeira!



3.A verdadeira ciência

confirma a Bíblia.
A Bíblia não é

um livro científico, mas a ciência

inúmeras vezes constatou a ve-

racidade das afirmações bíblicas

nesta área, como por exemplo, a

de que a Terra é "solta" no espaço.

O patriarcaJó sabia disso há, apro-

ximadamente, l 500 anos a.C. Co

26.7); como também tinha conhe-

cimento que no centro da Terra há

fogo Oó 28.5). Isaías, o profeta, há

mais de mil anos antes da ciência

moderna, já afirmava que a Terra

é redonda (Is 40.22). Inúmeros

achados arqueológicos também

confirmam a veracidade da Bíblia.

Deus vela sobre sua Palavra para

cumpri-la (Jr 1.12; Lc21.33).





IV - OS MANUSCRITOS BÍBLICOS



1.Formatos e materiais dos

manuscritos bíblicos.
O termo

"manuscrito" refere-se às cópias dos

originais das Escrituras (autógrafos)

feitas à mão pelos escribas. Os mais

significativos manuscritos bíblicos

foram feitos nos formatos de rolo

ou códice (SI 40.7;Jr 36.2). Os prin-

cipais materiais usados na escrita

foram o papiro e o pergaminho;

que eram preparados segundo a

tradição judaica.



2.Os autógrafos. Trata-se

dos manuscritos originais da Bíblia.

Eles já não existem. Todavia, os

originais do Antigo Testamento, por

exemplo, foram meticulosamente

copiados, originando os manuscri

tos mais antigos de que dispomos.



3.Falhas na transmissão

escrita das palavras da Bíblia.


Se compararmos as cópias dos

textos originais entre si, encontra-

remos algumas variações entre elas,

mesmo diante das mais rigorosas

normas impostas aos escribas.

Esses copistas não podiam escre-

ver uma só palavra de memória.

Antes de registrarem um vocábulo

tinham de pronunciá-lo bem alto e,

ao escreverem o nome. do Senhor,

tinham de limpar a pena com muita

reverência. Cada letra e cada palavra

eram contadas cuidadosamente e,

caso encontrassem um único erro,

inutilizavam imediatamente aquelas

folhas, ou até mesmo todo o rolo.

Há mais de duzentas mil variantes

textuais nas cópias dos autógrafos.

Nessa quantidade, observa-se, desde a troca de uma letra por outra até a de um nome por um pronome e vice-versa. Contudo, as incorreções encontradas nas cópias dos manuscritos, e repassadas a diversas versões dos textos bíblicos (variantes textuais), quando analisadas à luz do contexto geral da Bíblia, em nada comprometem o valor da men¬sagem sagrada, nem se constituem motivos para descrer da inerrância da Bíblia. Podemos afirmar com absoluta certeza, que os textos das Escrituras são plenamente confiáveis, e que as possíveis contradições são aparentes e humanas.

A Bíblia, na versão portuguesa, contém 66 livros, l .189 capítulos, 31.173 versículos, 773.692 palavras e 3.566.480 letras. Em tudo isso, há menos de 0,5% de falhas. Deus vela por sua Palavra (|r 1.12).



CONCLUSÃO

A Bíblia é a inerrante e infalível Palavra de Deus. Sua correção, autoridade e infalibilidade decorrem de sua inspiração divina. Podemos, com alegria e confiança, afirmar como o salmista Davi: "Louvarei o teu nome, por causa da tua misericórdia e da tua verdade, pois mag¬nificaste acima de tudo o teu nome e a tua palavra" (SI 138.2).













  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

ESTAREI OLHANDA E RESPONDENDO, O SEU COMENTÁRIO, OK.